Biosev reduz em 51% resultado negativo e atinge lucro de R$ 163 mi

A segunda maior processadora de cana-de-açúcar do mundo apresentou retração de seus resultados negativos, reflexo da forte participação dos produtos sucroenergéticos no mercado nacional.

Neste último trimestre, a companhia francesa registrou lucro líquido de R$ 163 milhões, porém o resultado ainda continua negativo.

Acompanhe abaixo a análise de desempenhe econômico da companhia neste trimestre e no acumulado da safra.

Resultado

O resultado da Biosev na safra foi negativo em R$322 milhões, o que se compara a um prejuízo de R$277 milhões no acumulado da safra 2015/16.

No trimestre, houve uma reversão de R$249 milhões em relação ao prejuízo de R$86 milhões registrado no trimestre da safra passada.

 

Receita Líquida

A companhia atingiu receita líquida de R$4,8 bilhões no acumulado de 9 meses da safra 2015/16, aumento de 57,0% em relação ao mesmo período da safra anterior. No terceiro trimestre, a receita líquida foi de R$1,7 bilhão, aumento de 64,1% em relação a igual período em 2015.

Segundo a companhia, este fenômeno de alta na receita é reflexodo aumento dos volumes comercializados e dos maiores preços de açúcar e etanol.

biosev receita liq3

Custo dos Produtos Vendidos (CPV)

O CPV total da Biosev foi de R$3,3 bilhões no acumulado do ciclo 2015/16, aumento de 41,8% em relação ao mesmo período da safra anterior. Acréscimo que acontece devido ao aumento do volume de ATR vendido e do maior volume de operações de revenda.

biosev cpv 201516

Lucro Bruto

O lucro bruto no acumulado de 2015/16 foi de R$1,4 bilhão, alta de 18,4% em relação aos R$1,2 bilhão observados nos primeiros nove meses da safra anterior. Com margem bruta foi de 47,2%, redução de 2,4 p.p. em relação ao observado no mesmo da safra anterior..

No trimestre, o lucro bruto da Biosev foi de R$644 milhões, alta de 64,4% em relação aos R$392 milhões observados no ciclo passado. A margem bruta foi de 48,6%, alta de 1,2 p.p.

lucro biose2516

EBITDA

O EBITDA da companhia foi de R$1,1 bilhão no acumulado da safra, variação positiva de 25,7% em relação ao ciclo anterior. Reflexo do aumento dos preços e dos volumes comercializados de açúcar e etanol. No período, a margem EBITDA foi de 34,7%, aumento de 0,4 p.p.

No trimestre, esta margem foi de 37,1%, redução de 6,0 p.p. em relação ao mesmo período do ano passado. Reflexo do aumento dos custos unitários e do impacto negativo de R$19 milhões em Outras Receitas/Despesas Operacionais no trimestre relacionado principalmente com indenizações trabalhistas.

ebtidabiosev

X