Biosev diz que está mudando mix de produção para favorecer etanol. O que isso significa para o setor?

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.
 Mariani: técnicos de qualidade precisam responder três perguntas antes de virarem a chave para o etanol

De acordo com informações publicadas pela Reuters, a Biosev, informou que está mudando seu mix de produção para etanol, consequentemente reduzindo a produção de açúcar. A mudança justifica-se por um cenário de demanda firme por etanol no Brasil recentemente e pelos preços melhores para o biocombustível. A companhia disse em nota que uma recente mudança nos tributos sobre combustíveis no Brasil favoreceu o etanol.

Leia mais: Usina do interior paulista está próxima de alcançar a maior safra de sua história

“Com o aumento do PIS/Cofins sobre os combustíveis abriu-se espaço para a revisão do mix. Se a tendência do mercado se mantiver até o final do ano, faz muito sentido manter a maior produção de etanol, o que poderia reduzir os estoques de açúcar em até 2 milhões de toneladas. A flexibilidade da Biosev na conversão de suas unidades, tanto para a produção de etanol quanto de açúcar, permite que a companhia acompanhe rapidamente as variações do mercado e ajuste a sua operação para aumentar a rentabilidade com o prêmio maior pago pelo produto final”, disse a empresa.

Mas o que isso significa para o setor se as usina mudarem o mix de produção para etanol?

Douglas Castilho Mariani, engenheiro químico e consultor da Soteica explica o que os produtores devem fazer caso essa mudança torne-se uma tendência nas demais usinas.

“Se uma usina quer virar a chave do mix produtivo para etanol o técnico de qualidade precisa responder a três perguntas”:

  1. Quanto ela consegue produzir com mínima perda?
  2. Como ela consegue garantir a qualidade do produto final?
  3. Qual é sua capacidade de planejamento operacional?

De acordo com Mariani, existem tecnologias que oferecem com a velocidade adequada aos técnicos de qualidade, as respostas das questões acima.

Leia mais: Para manter produtividade acima dos três dígitos usina investe mais de R$ 150 milhões em irrigação

O engenheiro químico, revelará mais durante o 5º Curso de Processos, Fermentação e Produção de Etanol.

O Curso tem como objetivo apresentar casos e informações relevantes sobre o avanços técnicos e inovações tecnológicas nas áreas de processos, tratamento de caldo, filtragem, fermentação, destilação e tratamento de vinhaça, visando o máximo aproveitamento da matéria-prima e de energia, redução de custos, melhorias na qualidade e otimização da produção de açúcar e etanol, apresentadas e discutidas por gestores de usinas e especialistas da área.

Para mais informações, clique aqui.

 

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.