Biosev aposta em aplicação localizada de vinhaça

A companhia sucroenergética Biosev, controlada pela Louis Dreyfus Company, aposta em aplicação localizada de vinhaça. Nesta modalidade ela pode ser utilizada na superfície do solo, melhor direcionada  sobre a linha de cana.

Considerado o principal resíduo orgânico da produção de etanol, a vinhaça possui altos teores de potássio, além de outros minerais e componentes orgânicos, que auxiliam no desenvolvimento do canavial e fazem desse subproduto um fertilizante diferenciado.

A Biosev produz cerca de 15 milhões de m³ de vinhaça por safra e parte desse volume é aplicado por meio de aspersão, em áreas próprias e de fornecedores, localizadas ao redor das unidades agroindustriais.

Segundo a Biosev, a aplicação localizada de vinhaça já é adotada por todas as unidades produtoras da empresa da região Centro-Sul do País.

As unidades do Centro-Sul, conforme a Biosev, adotaram a nova forma de aplicação utilizando doses ao redor de 30m³ por hectare, o suficiente para suprir a demanda de potássio da cultura.

Para a safra em andamento, o objetivo é expandir a utilização dessa fertirrigação para até 190 mil hectares em todo o Centro-Sul.

“A empresa já trata praticamente 80% das suas soqueiras com vinhaça enriquecida com nitrôgenio, que se transforma em um excelente fertilizante organomineral e agrega vigor para o crescimento da planta”, informa Carlos Daniel Berro Filho, Diretor Agrícola da Biosev.

Leia também: Entenda por que você não pode perder o 16º Curso de Caldeiras, Vapor e Energia

Aumento de produtividade

O uso controlado da vinhaça é uma boa prática na cultura da cana do ponto de vista ambiental e produtivo, já que a utilização adequada deste efluente tende a aumentar a produtividade agrícola normalmente de um corte a mais no ciclo do canavial.

Além de permitir a total reciclagem desse resíduo industrial, dependendo da origem da vinhaça, pode-se ter uma série de macro e micro nutrientes importantes à cana, aumentando a fertilidade do solo, reduzindo a captação de água para irrigação e diminuindo o uso de fertilizantes químicos e custos decorrentes.

Respeitando-se as características dos solos onde é aplicada, a localização das nascentes d’água e os volumes, a vinhaça não provoca efeitos negativos no meio ambiente.

Conforme a Biosev, a proposta é a cada safra a área com uso de fertirrigação das unidades aumente esse uso racional da vinhaça, visando maior produtividade agrícola e redução no uso de fertilizantes químicos.

Adicionalmente, segundo a empresa, também são utilizados outros subprodutos da indústria ricos em nutrientes, como a torta de filtro, a fuligem e cinzas, que são aplicados na adubação do canavial em substituição ou complementação a parte dos fertilizantes minerais.

X