Biosev anuncia investimentos de R$ 378 milhões nas áreas agrícola e industrial

As operações agrícola e industrial das unidades da Biosev S. A. recebem investimentos de R$ 378 milhões. Segundo a empresa, o aporte é feito no período que antecede o início da safra 2019/2020 em melhorias para as operações e contempla todas as unidades.

Conforme a Biosev, os investimentos incluem manutenções e novos equipamentos e, na parte agrícola, estão concentrados no CTT (Corte, Transbordo e Transporte).

A companhia relata ter adquiridas 73 novas colhedoras e 33 caminhões, além da atualização na tecnologia embarcada por meio de mais computadores de bordo. Destaca também ter adquirido um novo sistema de monitoramento on-line de toda a frota do CTT, no valor de R$ 22 milhões.

Indústria

Os investimentos na indústria, segundo a Biosev, somam mais de R$ 270 milhões distribuídos em oito plantas industriais. O aporte é na repotencialização de máquinas e em novos equipamentos adquiridos para ampliar as capacidades de moagem e dos sistemas de bombeamento, refrigeração, geração de energia e evaporação e outros.

Nas duas unidades no município de Rio Brilhante (MS), por exemplo, a capacidade de moagem somada foi ampliada em 3.000 toneladas/dia. Além disso, na unidade Rio Brilhante foi instalado um aparelho de destilação que permitirá uma produção adicional de 250 metros cúbicos/dia de etanol.

Outro ganho nas unidades do MS foi o aumento da capacidade de estoque de melaço, que pode ser convertido em etanol em momentos oportunos, flexibilizando o mix de produção conforme estratégia da companhia.

Na unidade Vale do Rosário (em Morro Agudo, SP), as melhorias garantiram o aumento da capacidade de moagem em 1.000 toneladas/dia. E a instalação de mais uma coluna na destilaria elevou a capacidade de produção de etanol anidro em 240 metros cúbicos/dia.

A unidade Santa Elisa (Sertãozinho, SP) também recebeu um aparelho novo em sua destilaria, com capacidade para produção de 600 metros cúbicos/dia de etanol.

Na unidade Lagoa da Prata (MG) foi instalado sistemas de regeneração de caldo e vinhaça, que realizam trocas térmicas no processo, utilizando menos vapor. Dessa forma é possível reduzir o uso de vapor da caldeira e economizar o bagaço, que pode ser direcionado para incremento na geração de energia.

X