Biomassa supera gás natural em oferta de energia

Bagaço: principal biomassa da cana empregada para gerar eletricidade (Foto: Unica/Divulgação)

A participação da biomassa como fonte de geração de energia elétrica superou o gás natural entre as principais no balanço Oferta Interna de Energia Elétrica (OIEE), que reflete toda a energia necessária para movimentar a economia.

O balanço, referente a 2016, revela que a biomassa registrou 8,8% no OIEE, superando os 8,1% de participação do gás natural.

As informações são do Boletim Mensal de Energia (referência – dezembro/2016) elaborado pelo Ministério de Minas e Energia (MME).

Palha e bagaço 

De um total de geração de 54 TWh por biomassa em 2016, o bagaço e a palha da cana contribuíram com 36 TWh, ou 67%. Compõem a biomassa o bagaço e a palha da cana, os resíduos de madeira da produção de celulose, o biogás, a casca de arroz, dentre outros pouco significativos.

O bom desempenho da bioeletricidade e de outras fontes como hidráulica e eólica, continuam impulsionando o crescimento da participação de renováveis no País. Segundo o boletim, o Brasil fechou o ano de 2016 com o total de 82,7% de fontes renováveis na Oferta Interna de Energia Elétrica, contra o indicador de 75,5% verificado em 2015.