Biocombustíveis: Cassel e FIERGS assinam acordo

O acordofoi firmado durante o Simpósio Estadual de Agroenergia,encerrado no início da noite desta quinta-feira na sede daFIERGS, em Porto Alegre. O ministro Cassel falou a empresários do setor de agroenergia sobre temas como”Biocombustível ” e “Programa Mais Alimentos”. Ele destacou aimportância dos produtos da agricultura familiar para abastecera mesa dos brasileiros e, também, para auxiliar na produçãode combustíveis de fontes limpas e renováveis.

“Aquiexistem as condições mais adequadas para construir umanova matriz energética para o Brasil e para o mundo”, disseo ministro, referindo-se ao Rio Grande do Sul – estado que possui 442 milfamílias de agricultores familiares (95% do total deempreendimentos rurais). “É praticamente impossívelqualquer empreendimento daqui não ter algum vínculo comesse segmento produtivo”, complementou.

Segundodados do estudo “PIB da Agricultura Familiar”, organizado peloNúcleo de Estudos Agrários e Desenvolvimento Rural doMinistério do Desenvolvimento Agrário (NEAD/MDA) emparceria com A Fipe/USP, o Produto Interno Bruto (PIB) do agronegóciofamiliar nacional atingiu R$ 181 bilhões em 2007, dos quais22%, ou R$ 40 bilhões, estavam no Rio Grande do Sul.

Os agricultoresfamiliares gaúchos são também os que mais sedestacam nacionalmente na captação de recursos doPrograma Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf).De 1999 a 2007, o estado foi responsável por 23 % doscontratos fechados e por 21% do montante de recursos utilizados emtodo o Brasil.

Etanol brasileiro

O Simpósio Estadual de Agroenergia também contou com a presença da ministra-chefe da CasaCivil, Dilma Rousseff, que palestrou sobre as “PolíticasPúblicas para Biocombustíveis”. Ela ressaltou que énecessário acreditar na política do governo brasileiro para esse setor, e fez um alerta: “mesmo diante de uma estabilidade do preçodo petróleo, o mundo necessitará de fontes energéticasrenováveis e que tenham preços competitivos”, frisou.

Aministra lembrou que o tema foi recentemente abordado pelo presidenteeleito dos Estados Unidos, Barack Obama, que defendeu a independênciado País das fontes fósseis de energia. Dilma afirmou que, neste aspecto, são abertas mais possibilidades ao etanolbrasileiro pela sua qualidade e tecnologia.

Durante a apresentação,a ministra refutou a existência de qualquer prejuízo à produção de alimentoscom o cultivo, no Brasil, da cana-de-açúcar. Ela adiantou que o zoneamento agroecológicoda cana está prestes a ser concluído e, entres outrascontribuições, apontará os locais onde serápermitido o seu plantio.

Parceria

As açõesdo acordo de cooperação serão executadas peloNEAD e pelo Instituto Euvaldo Lodi (IEL/ RS), que é vinculado àFIERGS. Para ocoordenador-geral do NEAD, Carlos Mário Guedes de Guedes, esseacordo marca a atuação do Núcleo em projetos quebuscam soluções diversificadas nos temas relevantespara a agricultura familiar, mantendo a linha das parcerias cominstituições públicas e privadas.

“O desafio dotrabalho conjunto é mostrar que é possívelproduzir alimentos e biocombustíveis tendo a agriculturafamiliar em primeiro lugar, ou seja, como ator principal dessaestratégia. A idéia é ir além do acordoassinado, criando um sistema de governança que envolva todosos segmentos produtivos e os governos federal e do Rio Grande do Sulnessa parceria”, adianta.

X