Biagi diz que mercado colombiano pode ser atrativo para o Brasil

“O mercado colombiano, apesar de pequeno se comparado ao do Brasil, pode se tornar atrativo porque governo e empresários demonstraram interesse em adquirir serviços e tecnologia brasileira”, afirma Maurílio Biagi, conselheiro da Santa Elisa e Unica, que fez parte da comitiva ao país.

O empresário diz que a Colômbia pretende construir cerca de oito destilarias, as três primeiras antes da entrada em vigor da lei, para atender à nova demanda que será criada em cidades com mais de 500 mil habitantes, as primeiras beneficiadas com a mistura do álcool na gasolina.

A assessoria da Santa Elisa explica que a primeira destilaria deve produzir cerca de 300 mil litros de álcool/dia, 1/3 do consumo inicial previsto pelo governo. Ela será construída nas Hoyas del Rio Suarez. “Esta região foi escolhida em função de pequena distância da capital, Bogotá, que é o maior centro consumidor do país, com uma população de 7 milhões de habitantes”.

X