Banco Mundial recebe projeto de pólo canavieiro do Nordeste

O projeto do Pólo canavieiro do Sertão Extremo Oeste de Pernambuco – Prodoeste, foi entregue formalmente para o Banco Mundial pelo setor produtivo de cana do Nordeste, na última quinta-feira em Brasília (DF).

De acordo com Gregório Maranhão, consultor das associações de plantadores de cana da região Nordeste, o Prodoeste, um grande projeto de irrigação criado pelo segmento canavieiro, terá origem a partir da viabilização pelo Governo Federal do chamado Canal Sertão Pernambuco, no início em 2003, nascendo no lago de Sobradinho (BA) e percorrendo 700 quilômetros em terras pernambucanas. Esse grande canal inclui também a construção de 5 mini-hidrelétricas e o transporte de 130 metros cúbicos por segundo de água, para consumo urbano e irrigação na região.

O Prodoeste envolverá em duas etapas, área agricultável de 130 mil hectares, com participação mínima de 80% de fornecedores de cana e a produção prevista de 13,6 milhões de toneladas de cana, processadas em 13 a 14 usinas que serão instaladas na região.

“O Prodoeste está evoluindo conforme o projetado. Estamos felizes pelo êxito na viabilização do projeto”, diz Maranhão.

X