Baixo consumo de energia pode encarecer seguro-apagão

O consumo de energia abaixo das previsões feitas pelo governo pode aumentar o valor do seguro-apagão que vem sendo pago desde março nas contas de luz. Segundo o diretor da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) Eduardo Ellery, o gasto de energia tem sido de 5% a 10% menor do que o previsto no início do ano pela Câmara de Gestão da Crise de Energia Elétrica (GCE). Como o seguro-apagão, de R$ 0,0049 por quilowatt, é cobrado sobre o montante de energia consumida, a arrecadação pode ser inferior à necessária para pagar o aluguel das usinas emergenciais, contratadas para ser acionadas em períodos de crise de energia. Esse valor será revisto até o fim do mês, de acordo com resolução da Aneel que estabelece avaliação a cada três meses. (O Estado de SP)

X