Austrália prepara apoio ao Brasil na briga do açúcar

Ministério da Agricultura quer ação na OMC; Itamaraty é cauteloso. A Austrália enviará uma negociadora a Brasília na segunda e terça-feira próxima, para examinar como juntar-se ao Brasil para a briga do açúcar contra a União Européia (UE) na Organização Mundial de Comércio (OMC). Depois de ter feito consultas em Bruxelas e Genebra, a australiana Joan Hirt quer amadurecer com autoridades brasileiras como o questionamento contra o regime do açúcar europeu pode ser levado adiante, em meio às atuais negociações globais na OMC.

O setor privado da Austrália é fortemente favorável a somar forças com o Brasil e empurra o Ministério de Comercio e Relações Exteriores a preparar a ação conjunta. A diplomacia australiana acena com apoio, mas quer se expor menos e indica que o Brasil, como maior produtor e exportador mundial, é que deve efetivamente liderar a briga. Enquanto isso, em Brasília, continuam os preparativos contra a UE. Hoje, o conflito do açúcar contra os europeus será de novo examinado pelo Grupo de Comércio Exterior (Gecex). (Gazeta Mercantil)

X