Aumento do preço do etanol é prejudicial, mas tem que ser superado, diz Tonielo

Toninho Tonielo – foto: alessandro reis/jornalcana

O aumento dos preços dos combustíveis pelo governo federal, no final de julho, incluindo o etanol, não ajuda o setor sucroenergético, afirma o presidente da Cooperativa dos Plantadores de Cana do Oeste do Estado de São Paulo (Copercana), Antônio Tonielo. “Se tivesse preço sem ser onerado, talvez tivesse um preço melhor de açúcar”, disse Tonielo, lembrando que o setor foi onerado em janeiro e agora outra vez.

“Não esperávamos isso, mas o governo está abocanhando imposto de tudo quanto é lado, prejudicando quem está produzindo, quem está garantindo a subsistência desse país, com exportação, melhorando a balança comercial, gerando emprego, para equilibrar seu déficit fiscal”, comenta Tonielo. “Foi uma surpresa desagradável, mas temos que superar isso.”

Se não tivesse reajuste de PIS e Cofins no etanol, o setor seria motivado a produzir mais combustível, mas agora deverá fazer mais açúcar, destaca Tonielo. E o açúcar, segundo ele, está mais controlado no mundo, com campanhas contra o produto e a obesidade, o que impede a expansão que era 1,5% a 2%, agora quase chegando a ser negativo. “Isso traz preocupação para o setor”, explica ele.

Tonielo acredita que o RenovaBio finalmente deva sair, pois todos os setores estão apoiando. Ele também aposta no carro híbrido, com etanol, que poderá dar um novo impulso ao setor nos próximos anos.

X