Assembléia Legislativa de SP vota nos próximos dias decreto sobre queima da palha da cana

urante entrevista coletiva, hoje, dia 30 na Agrishow, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, comentou a nova lei que está sendo votada na Assembléia Legislativa de São Paulo sobre a regulamentação da queima da palha da cana. “A queima da palha da cana, tem lei e decreto regulamentados, estamos procurando fazer uma nova legislação, que está na Assembléia Legislativa de SP e que deverá ser votada nos próximos dias. Em áreas de grandes declives não dá para se fazer colheita mecanizada, só com queima e colheita manual”, informou.

De acordo com o governador, os ambientalistas querem estabelecer um prazo para reduzir gradualmente a queima da palha e compatibilizá-la com a produção. “A cana é o primeiro produto do PIB (Produto Interno Bruto) paulista e gera milhares de empregos. É um setor fundamental que contribui muito para a renda no Estado”, frisou.

Alckmin concordou com a medida do governo federal em aumentar o percentual de álcool na gasolina. “Esta medida do governo para aumentar o percentual de álcool na gasolina, contribuirá para a redução da poluição, além de ficarmos menos dependentes dos derivados de petróleo. Essa mudança é mais um estímulo para o setor”.

O governador visitou vários estandes na Agrishow, entre eles o do IAC (Instituto Agronômico de Campinas-SP) e empresas de máquinas agrícolas, onde testou uma pulverizadora de cana.

Ainda durante a entrevista à imprensa, o governador se mostrou preocupado com estiagem na região Centro Sul. “São Paulo tem o maior canavial do mundo, por isso é preciso chover para não atrapalhar a produção do setor, que contribui muito para o agronegócio nacional.

Ele explicou que São Paulo responde por aproximadamente, 40% do PIB (Produto Interno Bruto) nacional e lembra que há dois anos, o Estado eliminou o ICMS para o produtor, para a compra de equipamentos e implementos. “Todos que comprarem em São Paulo têm o diferimento do ICMS, que representa a redução de 12% a 17% de impostos”, ressaltou.

Alckmin lembrou também dos projetos desenvolvidos em São Paulo. “Criamos o programa de microbacias com financiamento do Banco Mundial para recuperar o solo, auxiliar no terraceamento, curva de nível de matas auxiliares, para o destino adequado das águas e recuperação da qualidade e a renda do produtor rural”, finalizou.

X