Área invadida no Engenho Prado voltará a ter cana-de-açúcar

Cerca de 400 ha dos 800 ha do Engenho Prado, de Tracunhaém (PE), invadidos pelo movimento sem-terra serão usados para o plantio de cana-de-açúcar. Apesar do pedido de reintegração dessas áreas ter sido feito em 1997, a liminar para a desocupação da área invadida só foi concedida pela Justiça na última terça-feira.

Os 1.500 sem-terra acampados no engenho pertencente a Usina Santa Teresa, do Grupo pernambucano João Santos, foram despejados ontem pela Polícia Militar, por ordem judicial.

Área invadida no Engenho Prado voltará a ter cana-de-açúcar

Cerca de 400 ha dos 800 ha do Engenho Prado, de Tracunhaém (PE), invadidos pelo movimento sem-terra serão usados para o plantio de cana-de-açúcar. Apesar do pedido de reintegração dessas áreas ter sido feito em 1997, a liminar para a desocupação da área invadida só foi concedida pela Justiça na última terça-feira.

Os 1.500 sem-terra acampados no engenho pertencente a Usina Santa Teresa, do Grupo pernambucano João Santos, foram despejados ontem pela Polícia Militar, por ordem judicial.

X