Área de motomecanização prioriza melhoria da eficiência

O dia a dia do CTT – Corte, Transbordo e Transporte de usinas e destilarias é buscar a melhoria da eficiência para reduzir custos, afirma Wilson Agapito, gerente corporativo de motomecanização do Grupo Santa Isabel, que tem unidades em Novo Horizonte e Mendonça, no estado de São Paulo.

Para isto, algumas práticas estão se tornando prioritárias, como a sistematização diferenciada da área de cana visando um maior rendimento da colhedora. “É preciso mudar a base para colher mais”, enfatiza.

Outra medida recomendada é o plantio referenciado com piloto automático. “Com isto, não há perda de linha de colheita. Neste caso, o operador cuida mais da máquina do que da linha da cana”, observa.

A utilização da telemetria na colheita é também um recurso importante que auxilia na gestão da informação, diz Wilson Agapito, que é integrante e um dos coordenadores das reuniões do Gmec – Grupo de Motomecanização do Setor Sucroenergético.

Com essa tecnologia, existe a possibilidade, por exemplo, de melhorar a administração do tempo na troca de turnos dos operadores de colhedoras. Algumas unidades chegam a perder em torno de uma hora por dia na troca dos três turnos – revela.

Leia matéria completa clicando aqui.

X