Álcool teve alta de 4,06% em São Paulo

Em semana que o álcool hidratado voltou às manchetes de jornais, com o lançamento do avião a álcool e dos investimentos da Fiat em novos motores movidos com o combustível, o preço do produto teve alta de 4,06% na bomba dos postos do estado de São Paulo (maior produtor do país) em relação à semana anterior, segundo dados da Agência Nacional do Petróleo (ANP), divulgados hoje. A alta na semana também foi verificada no estado do Rio de Janeiro (1%) e na média Brasil (2,16%).

Se considerado o preço da primeira semana de setembro, a alta foi de 7,46% na média Brasil, 10,72% no estado do Rio e 11,14% em São Paulo. O aumento, entretanto, acaba sendo apenas uma “correção” sazonal dos preços do produto, segundo os produtores de álcool do estado de São Paulo. Se verificados os preços do álcool na bomba de combustível no início da safra da região Centro-Sul, no final de abril deste ano, a variação foi negativa na média Brasil (-1,49%), não oscilou no Rio de Janeiro e cresceu apenas 0,34% no estado de São Paulo.

“Os preços agora estão recuperando as perdas que tiveram no pico da safra, quando se esperava uma produção maior do que está sendo verificada realmente”, afirmou o presidente da União da Agroindústria Canavieira do Estado de São Paulo (Unica), Eduardo Pereira de Carvalho. Nos preços pagos ao produtor, a variação também corresponde ao que é pago na bomba. Dados apurados pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/Esalq) mostram que o preço pago ao produtor nesta segunda semana de outubro é de R$ 0,54 o litro de hidratado, ante os R$ 0,52 pelo litro do hidratado na última semana de abril, quando teve início da safra no estado. (O Estado de SP)

X