Álcool sobe dez vezes mais que gasolina em cinco meses

Nos últimos cinco meses, o preço do litro do álcool para o consumidor subiu dez vezes mais que o da gasolina. Um levantamento feito pelo R7 com base na média nacional do preço do combustível aponta um avanço de 20,9% desde junho, mês em que o combustível chegou a custar R$ 1,392 – o menor valor na venda direta ao consumidor em 2009. No mesmo período, a gasolina subiu 2,1% – em junho, o litro custava R$ 2,48, também o menor valor do ano.

Na terça-feira (24), o ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciou medidas de redução do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) para carros flex com o objetivo de incentivar a compra de automóveis populares que poluem menos.

De acordo com o presidente da Sincopetro (Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado de São Paulo), José Augusto Paiva Gouveia, três fator! es interligados contribuem para a elevação no preço do álcool na bomba.

– Os usineiros alegam que houve chuva em excesso, o que realmente prejudica a colheita. Os outros motivos são a baixa concentração de sacarose da cana de açúcar, causada pela absorção de muita água pela planta, e a valorização do preço do açúcar no mercado internacional.

O estudo indicou ainda que, apesar do aumento, ainda compensa para os proprietários de carros “flex” encher o tanque com álcool. Isso porque em todas as simulações com as médias brasileiras de preço entre os combustíveis, o derivado da cana venceu. O maior preço do ano da gasolina registrado até agora foi de R$ 2,533, em novembro. No mesmo mês, o álcool também bateu seu recorde de 2009, a R$1,683.

Para saber se é vantajoso abastecer com álcool, divida o preço do produto pelo da gasolina. Se o resultado ficar menor do que 0,70, é porque ainda compensa optar pelo álcool. A conta considera o poder calorífico dos combustíve! is. Apesar de ser mais barato na bomba, o álcool queima mais que a gasolina.

Para manter a competitividade do álcool diante da gasolina, o presidente do Sincopetro aposta na estabilidade dos preços no curto prazo e a tendência, segundo ele, é que o valor do litro só caia em 2010.

– Já deveríamos estar no começo da entressafra, mas ainda há cana para ser colhida. O preço do álcool só vai cair quando começar a nova safra, prevista para o fim de março e inicio de abril do próximo ano.

X