AL comemora rendimento de variedade da cana-de-açúcar

Com números comerciais ainda não fechados, mas resultados expressivos a Usina Santo Antônio, instalada no município de São Luiz do Quitunde/AL já comemora o rendimento da RB 951541. Desenvolvida pela Universidade Federal de Alagoas (Ufal), através do Programa de Melhoramento Genético da Cana-de-açúcar (PMGCA) da Rede Interuniversitária para o Desenvolvimento do Setor sucroalcooleiro (Ridesa), a variedade tem características essenciais para uma boa produção, precocidade, riqueza e produtividade agrícola.

Lançada no inicio do ano passado a RB 951541 já mostrou rendimento 20% maior que uma variedade bastante conhecida para inicio de safra em Alagoas a SP 791011. De acordo com o pesquisador do PMGCA, Antonio Rosário, outras usinas do estado já estão plantando a 1541, mas como ela foi desenvolvida na estação experimental do programa da Usina Santo Antonio, somente ela tem resultados comerciais.

Com uma área de aproximadamente dois mil hectares plantadas, o pesquisador revelou que a variedade tem dado resultado em encosta, área de várzea e até área de sequeiro, onde não há irrigação. “Para saber se a variedade é boa é só perguntarmos ao produtor, ao usineiro, o agrônomo ou fornecedor de cana como anda a produtividade agrícola e nesse caso todas as respostas tem sido positiva”, salientou.

Outras três características importantes que o agrônomo do PMGCA destacou foram o baixo florescimento em relação a SP 1011, a alta produção de açúcar por hectare e a longevidade. “A SP 1011 já apresenta um baixo florescimento e a RB desenvolvida pela Ufal consegue apresentar um percentual ainda menor”, constatou.

A longevidade também quer dizer diminuição de custos, já que sendo multiplicada em cinco a seis safras a RB 951541 mantém a alta produtividade, ou contrário de outras variedades que perdem a força a cada saf ra. “Estamos acompanhando a multiplicação dessa variedade e daqui a dois anos esperamos ver resultados ainda mais satisfatórios. Afinal nosso trabalho é elevar produtividade das usinas através dos nossos estudos”.

X