Administrador de usina exige maior comprometimento político na questão do ICMS

Luiz Eduardo Junqueira Figueiredo, diretor financeiro da Usina Alta Mogiana, exige maior disposição política em São Paulo na aprovação da redução do ICMS do álcool de 25% para 12%.

“Não é justo, um derivado de petróleo poluente ter um imposto menor (12%) do que do álcool. O setor utiliza mão de obra paulista, recursos estaduais e ainda tem de pagar um ICMS mais alto? Essa luta é muito importante para se conseguir pelo menos um imposto igual ao do GNV, o que aumentaria o consumo do hidratado e a arrecadação do Estado”, enfatiza.

Segundo ele, isso também iria diminuir a ação dos sonegadores.

Administrador de usina exige maior comprometimento político na questão do ICMS

Luiz Eduardo Junqueira Figueiredo, diretor financeiro da Usina Alta Mogiana, exige maior disposição política em São Paulo na aprovação da redução do ICMS do álcool de 25% para 12%.

“Não é justo, um derivado de petróleo poluente ter um imposto menor (12%) do que do álcool. O setor utiliza mão de obra paulista, recursos estaduais e ainda tem de pagar um ICMS mais alto? Essa luta é muito importante para se conseguir pelo menos um imposto igual ao do GNV, o que aumentaria o consumo do hidratado e a arrecadação do Estado”, enfatiza.

Segundo ele, isso também iria diminuir a ação dos sonegadores.

X