Açúcar vai na contramão das commodities

O setor de açúcar vive uma combinação não muito frequente nos tempos atuais no setor de commodities. O preço é bom e a safra de cana é recorde, avalia Julio Maria M. Borges, diretor da JOB Economia e Planejamento. Em geral, as commodities vivem queda nas cotações externas.

Quebra de safra mundial em 2015/16, redução de estoques e deficit entre oferta e demanda aceleram os preços. A alta externa mexe também com as negociações internas.

O valor médio do açúcar cristal nos dois primeiros meses desta safra (abril e maio) superam em 51% os de igual período do ano passado, segundo o diretor da JOB.

Para ele, as usinas do centro-sul vão moer 636 milhões de toneladas, com a produção de açúcar subindo para 34,4 milhões. Já as exportações de açúcar da região aumentam para 24,5 milhões de toneladas, ante 22,97 milhões em 2015/16, segundo Borges.

Fonte: (Folha de S. Paulo)

X