Açúcar sobe com ciclone na Austrália

A notícia de que o ciclone Yasi chegou ao Estado australiano de Queensland fez o preço do açúcar disparar ontem na Bolsa de Nova York. A região é a mais importante fornecedora de açúcar na Austrália. Eventuais danos à safra de cana-de-açúcar do país podem impactar negativamente na oferta global, já apertada, e puxar ainda mais as cotações da commodity. O contrato com vencimento em março terminou a quarta-feira com valorização de 3,98%, cotado a 35,31 centavos de dólar por libra-peso. É o maior fechamento desde 1980. Analistas acreditam que os preços permanecerão acima de 35 cents/lb pelo menos até que se tenha uma noção clara dos prejuízos causados pelo ciclone.

Outra commodity que registrou nível histórico de preço foi o café arábica, em Nova York. O contrato março fechou na maior marca desde 1997, a 250,40 cents/lb, em alta de 0,40%. Os preços foram impulsionados por preocupações com a oferta de café no mundo. O volume deve crescer menos que a demanda, especialmente nos países emergentes. A expectativa é de que o consumo de café aumente 5% no Brasil neste ano. Além disso, a produção será menor este ano no País, que costuma intercalar uma safra volumosa com outra menor.

Em Chicago, os grãos também subiram. O trigo liderou, com valorização de 3,26%. O frio intenso em áreas de produção dos Estados Unidos ameaça a qualidade da safra.

X