Açúcar e álcool sempre em pauta

Completando 70 anos de atuação no próximo ano, o Sindicato da Indústria do Açúcar e do Álcool de Pernambuco (Sindaçúcar-PE) é um órgão de defesa dos interesses empresariais, auxiliando na geração e manutenção de empregos, segundo define o presidente do sindicato, Renato Cunha. Na atuação para o desenvolvimento do setor sucroalcooleiro do estado, conta, hoje, com 19 empresas produtoras de açúcar e álcool associadas.

Entre as principais atividades do Sindaçúcar-PE, estão: elaboração de estudos e convenções coletivas de trabalho, prestação de assistência jurídica aos associados, incentivo ao melhoramento tecnológico, apoio logístico, desenvolvimento de estatísticas e participação na condução da política setorial. A entidade trabalha de forma estratégica na integração de uma cadeia produtiva geradora de mais de 90 mil empregos diretos.

O setor aquece a economia de áreas como informática, pesquisa genética, indústria de tratores e caminhões, transportes, materiais elétricos, implementos agrícolas e construção, comenta o presidente. O segmento é também produtor de etanol, açúcar e energia elétrica de biomassa, a chamada bioletricidade (energia captada diretamente das plantas). Assim, esse mercado responde por mais de 41% da pauta de exportações do estado, o que alavanca positivamente a participação de Pernambuco junto ao governo federal, de acordo com Renato Cunha.

Sobre o cenário do setor no estado e no país, Renato Cunha comenta a evolução das usinas em indústria de alimentos e energia. Cresce também os estudos para a fabricação de etanol celulósico e os biopolímeros, além dos briquetes energéticos, que são fontes alternativas. No plano trabalhista, as convenções estão cada vez mais maduras e as condições de trabalho no campo se equiparam e até superam certos trabalhos urbanos, finaliza.

Precursores

A diretoria do Sindaçúcar tem mandato bienal e é composta por sete diretores efetivos, três diretores suplentes, três membros efetivos e dois suplentes do Conselho Fiscal, dois representantes e dois suplentes junto à Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (Fiepe). Além de Renato Cunha, passaram pela presidência do órgão: Cid Sampaio, Gustavo Colaço, Fernando Pessoa de Melo, Renato Bezerra de Melo, Gilson Machado, Gilberto Tavares de Melo, José Ranulfo Queiroz, Eduardo Farias, Gustavo Queiroz e Gustavo Maranhão.

X