Açúcar: apesar do aumento da commoditie em NY, mercado interno remunera melhor

O mercado fechou a semana passada com alta média de cerca de 100 pontos em quase todos os vencimentos. Segundo a Archer Consulting – empresa focada em gestão de riscos agrícolas – uma parcela significativa da elevação de preços em NY dá-se em função do dólar mais fraco que empurra todas as commodities para cima, incluindo o açúcar.

Neste contexto, o mercado interno continua incentivando wash-outs (cancelamentos de contratos comerciais). Recompra-se a posição vendida para a exportação e destina-se o açúcar para o mercado interno que remunera melhor. “Esses negócios são pontuais e em geral referem-se ao spot mesmo, ou seja, a negócios feitos para entrega imediata, fora dos contratos tradicionais. De 4 a 6 milhões de toneladas, das 12 consumidas pelo Brasil, usam NY como parâmetro de preço, ou seja, fora de ESALQ. Hoje, no spot, o mercado interno negocia o equivalente a NY mais 600 pontos”, completa Arnaldo Arnaldo Luiz Correa, gestor de riscos e diretor da Archer.

X