A automação contribuindo para a qualidade de vida

Em 1998, no início da automação da Usina Mandu S/A, localizada em Guaíra-SP, o primeiro setor a sofrer as mudanças, foi o de geração de vapor. Um cenário muito comum por ocasião do início de moagem da cana é que muitas usinas não dispõem de um estoque de bagaço suficiente para o início da combustão das caldeiras. Na Mandu naquela época, não foi diferente.

Na partida das caldeiras, foram mobilizadas várias pessoas para colocação de madeira dentro do grelhado, cortadas em forma de toletes de lenha, em substituição ao bagaço. No caso, algo em torno de 15 m³ em cada uma das 3 caldeiras existentes. A ignição era dada com o uso de pequenos maços de estopas embebidas em óleo diesel. Todo pessoal disponível foi alocado para esta tarefa. Dentre as várias pessoas envolvidas, estava o jovem Werley Gomes da Silva, carinhosamente apelidado de GASOLINA pelos amigos.

A nova tecnologia, a beleza dos instrumentos digitais no painel de controle, vários instrumentos instalados no campo, aliados à curiosidade nata do Gasolina, fizeram-no interessar-se pelo sistema de controle. Em toda folga disponível ele perguntava como funcionava ou para que servia este ou aquele instrumento. Muito bem, estamos falando dos idos de 1998, onde o Gasolina era contratado no setor de serviços gerais e cuidava da conservação dos jardins da Usina Mandu. Seu interesse e perseverança, fizeram com que o Gasolina fosse testado na nova condição de aprendiz de operador.

Atualmente, passados 5 anos, o Gasolina está devidamente contratado como operador de caldeiras, frequentou vários cursos específicos para tal ocupação e em junho próximo estará se formando em Técnico em Informática, pela Escola SENAC, da cidade de Barretos.

Durante uma recente visita, o fundador e Diretor Vice-Presidente da Smar, Mauro Sponchiado, fez questão de conhecer pessoalmente o Gasolina. “São histórias como a do Gasolina que comprovam a força do setor e principalmente de como a Smar junto com a Us. Mandu podem contribuir para uma sociedade mais justa”, comentou Mauro Sponchiado. “Sinto-me gratificado por ter permitido a evolução profissional do pessoal da Mandu, além de termos contribuido para a melhora da produtividade e operação da usina”, completa Mauro.

A SMAR juntamente com a USINA MANDU, sentem-se honradas por ter participado do progresso na carreira do Gasolina e espera que seu exemplo de dedicação seja seguido por muitos outros.

X