84 térmicas a biomassa estão cadastradas em leilões. Saiba mais sobre elas

O bagaço é a principal fonte da biomassa da cana empregada para produzir eletricidade

Oitenta e quatro termelétricas movidas a biomassa estão cadastradas para os leilões denominados A-4 e A-6. Programados para dezembro próximo, os leilões comprarão energia nova a ser entregue a partir de janeiro de 2021 (A-4) e de 2023 (A-6)

Segundo a Empresa de Pesquisa Energética (EPE), do governo federal, as 86 termelétricas a biomassa – o que inclui a fonte cana-de-açúcar – representam uma oferta de 4,042 megawatts (MW). Esse montante equivale a 4% do total ofertado pelos empreendimentos cadastrados, que soma 101,389 MW.

No total, 2,768 empreendimentos estão cadastrados para os dois leilões.

JornalCana divulga a seguir detalhes sobre cada um dos leilões:

 

Resumo dos empreendimentos cadastrados para o leilão de Energia Nova A-4:

Fonte: EPE

Dos 44 empreendimentos movidos a biomassa cadastrados no Leilão A-4, o estado de São Paulo lidera com 18 das termelétricas cadastradas e movidas também a bagaço e palha de cana-de-açúcar. Essas termelétricas somam oferta de 862 MW.

A fonte fotovoltaica, ou solar, lidera os empreendimentos paulistas cadastrados com 42 em uma oferta de 1,243 MW.

Depois de São Paulo, o estado de Minas Gerais é o que mais possui termelétricas a biomassa cadastradas: 6 empreendimentos em uma oferta de 284 MW. A fonte solar responde pelo maior número de projetos mineiros: 29 em uma oferta de 1,145 MW.

Fonte: EPE

Mais sobre o Leilão A-4

O cadastramento de projetos para participação no Leilão de Energia Nova A-4 foi encerrado às 12h de 13/09.

O leilão foi anunciado pelo Ministério de Minas e Energia por meio da Portaria nº 293, de 4 de agosto de 2017, e está previsto para ser realizado em 18/12.

O leilão é voltado para fontes renováveis (eólica, biomassa, solar e pequenas centrais hidrelétricas).

Leilão A-6

Dos 42 empreendimentos movidos a biomassa cadastrados no Leilão A-6, o estado de São Paulo lidera com 17 das termelétricas cadastradas e movidas também a bagaço e palha de cana-de-açúcar. Essas termelétricas somam oferta de 822 MW.

Depois de São Paulo, o estado do Mato Grosso do Sul é o que mais possui termelétricas a biomassa cadastradas: 9 empreendimentos em uma oferta de 400 MW.

X