3 termelétricas de biomassa de cana em construção (e 5 não iniciadas)

Balanço da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) revela as condições de empreendimentos de usinas termelétricas (UTEs) movidas a biomassa de cana-de-açúcar.

Conforme o levantamento, há três UTEs com obras em andamento e cinco com obras não iniciadas. JornalCana divulga a seguir quem são elas.

UTEs com obras em andamento

1 – Usina WD, controlada pelo Grupo Detoni, com unidade no município de João Pinheiro (MG), tem duas unidades geradoras e potência de 16 megawatts (MW).

2 – F&S Agri Solutions: em fase de implantação no município de Lucas do Rio Verde (MT), produzirá etanol a partir de milho e de sorgo. Possui uma unidade geradora com potência de 18 MW.

3 – Caarapó: controlada pela Raízen, a UTE fica junto à Usina Caarapó, no município de Caarapó (MS). São três unidades geradoras em um potência de 38 MW

UTES com obras não iniciadas 

1 – Cocal II: controlada pela Usina Cocal, fica no município de Narandiba (SP). Tem quatro unidades geradoras em uma potência de 51,30 MW

2 – Codora: localizada no município de Otávio Lage (GO), a UTE tem controle da francesa Codora com a Jalles Machado. O empreendimento possui três unidades em 20 MW de potência

3 – Cooper Rubi: situada no município de Rubiataba (MS), tem controle da Usina Cooper-Rubi. Há três unidades em dois empreendimentos, com potência total de 21 MW

4 – Costa Rica I: UTE controlada pela Odebrecht Agroindustrial no município de Costa Rica (MS). Trata-se de uma unidade com potência de 164 MW

5 – Eldorado: UTE também controlada pela Odebrecht Agroindustrial no município de Nova Alvorada do Sul (MS). São dois empreendimentos com três unidades em capacidade total de 22 MW

 

 

 

X