10% da cana-de-açúcar paulista segue com corte manual

Foto: Francesco Zizola

Estudo do Instituto de Economia Agrícola (IEA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, com resultados de junho último, revela que, chegando ao final do Protocolo Agroambiental em dezembro próximo, 10% da área canavieira paulista segue com corte manual de cana nas áreas não mecanizáveis.

O estudo também aponta que os municípios com essa característica não atingirão a meta de 100% esta- belecida no Protocolo.

Os dados não distinguem usinas e fornecedores e representam o setor sucroenergético como um todo, além de não especificar se os mesmos são signatários do Protocolo Agroambiental, firmado em 2007.

Levando-se em conta a Lei 11.241, de 2002, esses municípios ainda têm tempo suficiente para terminar o corte de cana manual e atingir tanto o prazo de 2021 para as áreas mecanizáveis quanto o ano de 2031 para as áreas não mecanizáveis.

“Não se deve confundir a Lei 11.241 com o Protocolo Agroambiental”, alerta um dos pesquisa- dores do estudo, Carlos Eduardo Fredo. “Os que aderiram ao Proto- colo e não o cumprirem, não receberão o certificado Etanol Verde, mas terão o prazo governamental para se adequarem”, acrescenta.

Leia matéria completa clicando aqui.

X